Wade Matthews

Em 1989, depois de completar o doutoramento na Columbia University em Nova Iorque, o músico americano Wade Matthews, nascido em França, mudou-se para Madrid e tornou-se ativo na cena de improvisação internacional. Inspirando-se no seu trabalho no Columbia-Princeton Electronic Music Center e na sua dissertação de doutoramento, que tinha como tema a improvisação orientada por sons eletrónicos, Matthews passou a abordar o clarinete baixo e a flauta alto como “sintetizadores acústicos”, repensando as suas possibilidades sónicas, o fraseado e a relação com a respiração numa linguagem musical baseada na criação em tempo real. À medida que processadores mais rápidos viabilizaram a síntese em computadores portáteis, Matthews foi abandonando as madeiras e regressou ao seu primeiro amor, manipulando um sintetizador virtual para permitir o controlo muito rápido de parâmetros sonoros para atuações a solo e diálogo com outros. Em 2007, fundou a Intermedia 28, com o fotógrafo Adam Lubroth e o guitarrista Julio Camarena, começando a combinar field recordings com síntese eletrónica numa configuração de dois computadores, que se tornou, desde então, o seu principal instrumento.